quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Loucuras...

Estou ficando louca, estou definhando a cada dia... e não sei o que fazer pra me curar... não sei... Estou doente... não tenho mais ciência do que faço... estou morrendo...



Loucura


Poesias em papéis

Recortados e picotados

Colados um por um

E entregues ao vento...


Néctar que se bebe

Ao som de uma sinfonia,

Corpos dilacerados

Entrergues à melancolia.


Rosto em lágrimas sanguinolentas

Pulsos cortados e entregues

Às moscas banhadas ao vinho.


Taça com líquido estranho

Um ser em suas ondas navegando

Cristal que se despedaça

No ritmo da desgraça.




PS: Ser poeta é sofrer constantemente...



3 comentários:

Cássia disse...

Oi Bia!Mudei o end. do blog
Mas a saudade de ti não muda!! E amiga...que poema lindo!!Poetas são assim, como perfeitamente lembrou..."Somos do amor e da flor"...Bjsss*K*.*

♀Riot Vicious♀ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
♀Riot Vicious♀ disse...

Oii Bia!! É a Maria Rosa, do Grupo Experimental!!
Seu poema e seu blog estão lindos de morrer!!
Meus parabéns, florzinha!! :-)

Comenta no meu blog também, e adiciona ele, o seu já está adicionado!!

Mil beijos e tudo de bom, flor!!! :-)