segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Pensamentos soltos...



Inquietações de Clarice e de Raduan Nassar mantêm a mente de Fernanda ocupada. A ótica feminina de seus sentidos são expressos sintaticamente...

Queira-me meu amor
Agora eu te imploro
Ceda-me seu corpo
Simplesmente e de novo.

Queira-me natureza
No teu seio juvenil
Acolha-me em seus br
aços
Proteja-me do fuzil

Queira-me liberdade
Com asas ocultadas
Guia-me pelo ar
Numa fração irregular.


O peito infla quando a lembrança de seus olhos nos meus sonhos me devoram. O pensamento vai além do impossível.
A musa não está presente nessa realidade que a cerca... e ela se sente encurralada, as lágrimas correm e escorrem pelo seu rosto deixando a pele marcada... E o coração sofrido por amar descontroladamente... Devore-me. DEVORA-ME. Consome-me. Sejas minhas e eu tua.

Mãos atadas
Mãos interligadas
Mãos reprimidas...

2 comentários:

♀♀ Maria Rosa Dias ♀♀ disse...

Oii, flor!! Amei sua crônica poética! Ela é PERFEITA, como tudo que você escreve! ^^
Comenta lá no meu blog!
RIOT kisses, minha talentosíssima amiga!

Anônimo disse...

palmas seriam poucas para parabenizar voce pelo belo trabalho. palavras nao seriam suficientes, basta saber do sentimento, este sentimento de orgulho que a gente sente quando ve um trabalho bem feito como o seu. so posso dizer isso, seu trabalho é maravilhoso, de poeta pra poeta, me orgulho do seu trabalho bem feito.coloquei anonimo pork tive dificuldade pra comentar. meu nome e augusto, to seguindo seu blog, como basatsu, com uma foto de palhaço. beijo na alma menina poeta