segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Vanguardas latino-americanas


Vanguardas Latino-americanas



Como Borges,

Márquez e Carpentier

Descreveria esse ser?



A testemunha confirma

Relata em sua escrita

O sentimento de um povo

En la literatura de testimonio.



El llano no está em llamas

Como disse Juan Rulfo,

Hay un poco de surrealismo

En la belleza de esta mujer,

Posiblemente Girondo confirmaría

Esta visión sencilla.



Creacionismo e Ultraísmo

São movimentos que expressam

A essência do humano?

Esteticamente observo-te

E reflito:

Os movimentos que eu sigo

São reflexos do Romantismo.



Aprofundo minha poética

Assim como fez Vallejo

Nela há o EU que não é o lírico

O EU que sou eu

Que não é Altazor...

Recria-se no disperso.



Borges talvez diria

Insira as metáforas e metafísica

Para falar dessa musa

Que agora me inspira.

3 comentários:

Rita Lavoyer disse...

Beatriz, obrigada por enviar-me o seu post. Gostei muito, mas sentindo uma certa dificuldade, confesso. Comentá-lo na primeira leitura , pra mim, é impossível, mesmo porque, ler um trabalho com essa grandeza e dizer algo de primeira leitura seria assinar o meu atestado de loucura. O seu poema é profundo, trabalho de quem soube escolher as palavras para compor o que queria de fato.
Mas o que é esse de fato, de uma poetisa que desabrocha um encanto a cada lida.
É fato que eu não a alcance, pois é talento que nos permite sentir, mas não tocá-lo, uma vez que se transforma às vistas do nosso prazer, ensinando-nos.
Vá, menina! O mundo é seu. Vá, menina!

Malu disse...

Vim para deixar um grande NATAL e um ANO NOVO repleto de PAZ, HARMONIA e PROSPERIDADE.
BOAS FESTAS!!!!

Andréa disse...

Você é muito talentosa. Tem o dom das palavras. Parabéns e felicidades!