terça-feira, 19 de maio de 2015

Cotidiano contraditório



Meu olhar apaixonado
Agora anda entristecido
As pessoas moram na rua
Sem água e comida.

O frio chega e amolece
O coração de quem nota
Aqueles na calçada
Em agonia.

Os agasalhos doados
Não são suficientes
Para aquecer aquelas almas
Dadas como indigentes.

Onde estarão suas famílias?
Talvez acompanham o noticiário
Vendo o descaso
Com aqueles que só querem
Moradia...

O que fazer diante destas injustiças?
Escrever não basta,
Falar não acalenta...
Diga-me você:
O que faz para sobreviver?

Nenhum comentário: