terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Renascimento


À procura

Cadê você minha grande amiga?
Que de ímpetos me fazia viver?
Agora me deixastes no silêncio
Na calada da noite
Até o amanhecer...

Cadê você que me acolhia
Nos momentos de grande sofrimento?
Por que agora estando feliz
Você foge e me deixa aos prantos
Neste lamento?

Cadê você que me envolvia
Em paixões turbulentas?
Por que agora que encontrei a calmaria
Você se esconde de mim
Não tão singelamente?

Cadê você que explorava os meus sentidos
Em instantes de devaneios?
Não sentes mais o cheiro do desejo
Exalando pelos poros
Do meu corpo inerte?

Cadê você que se perdeu
Na inconstância dos meus pensamentos?
Chegou a hora de despertar
E encarar os seus próprios medos.

Um comentário:

Rita de Cássia Zuim Lavoyer disse...

Procure-se,menina! Há muitas de você aí dentro, querendo vir à tona! Você é a sua amiga!Felicidades!